Frase

"A inveja consome o invejoso como a ferrugem o ferro." (Antistenes)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Vereador Herculano consegue junto a Wellington Roberto emenda no OGU/2011 para construção de quadra de esporte coberta no Colégio Diocesano

O vereador Herculano Pereira (PTB) conseguiu junto ao deputado federal Wellington Roberto (PR) a inclusão no Orçamento Geral da União para 2011, através de Emenda Individual, de recursos destinados à construção de uma Quadra de Esportes Coberta no referido educandário para atender os estudantes, bem como, toda a comunidade itaporanguense. Herculano enviou ofício (nº 09/10) ao deputado que pronto atendeu a reivindicação, confirmada através de ofício (nº 112/DWR/10) remetida ao parlamentar-mirim, ambos datados do mês passado.
No ofício, Herculano justifica dizendo tratar-se do "mais conceituado e respeitado Educandário de nosso município e região, não obstante ter uma boa estrutura física e uma grande área ao seu redor, esta faltando uma Quadra de Esportes Coberta... Esse sonho dos dirigentes daquele aducandário, bem como do povo em geral e em especial a memória do nosso inesquecível Monsenhor José Sinfrônio de Assis Filho...". Como ex-aluno, assim como muitos outros, quero parabenizar o vereador por tão importante pedido. Na realidade, o educandário possui uma quadra, mas não atende as expectativas (competições) de hoje.
História do Colégio Diocesano
Um importante passo na área educacional do município foi dado com a criação de um educandário pelo Padre José Sinfrônio de Assis filho, então pároco recém chegado, devido o fato de existir na cidade um único grupo escolar, o Semeão Leal, que não abrigava 50% das crianças da cidade. Ao tomar posse da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em março de 1955, o padre chegou em Itaporanga com a preocupação de formar religiosamente o povo da localidade, para isso, foi criado em 1956 uma Escola Paroquial, que recebeu o nome de ‘São Domingos Sávio’, principiando com apenas doze alunos, tendo como primeira professora Maria Nazaré Lima e findando no ano de 1966 com 480 alunos.
Era desejo do seu antecessor na Paróquia, o Cônego Luís Gonzaga Gualberto, fundar um ginásio em Itaporanga, o que foi aprovado pelo Bispo de Cajazeiras Dom Zacarias Rolim de Moura, o que constituía também a vontade do povo. Após os dois primeiros anos do paroquiato, em face do que se observava de crimes, de falta de bons costumes, Padre Zé chegou a conclusão de que não bastava orientação religiosa, era também preciso a instrução. Na cidade existia um único colégio, que era a Escola Normal Padre Diniz, destinado a educar as jovens, conseqüências, os jovens, que terminava o primário, cujos pais possuíam meios econômicos, iam para Patos, Campina Grande ou João Pessoa.
Então, com a cidade crescendo, tomando proporções de cidade maior, pelo seu desenvolvimento devido à uma posição geográfica, e os homens que poderiam representá-la, nas diversas funções, só possuindo o primário e sem visão para aspirar grandes conquistas foram as razões principais que levaram o Padre José Sinfrônio a fundar no dia 26 de maio de 1957, ainda na Igreja Matriz, o Ginásio Diocesano de Misericórdia, posteriormente, Ginásio/Colégio Diocesano “Dom João da Mata”. Que completou este ano seus 53 anos de fundação.
Vista panorâmica (aérea) do Colégio Diocesano e parte da cidade
Na verdade, o monsenhor fez uma revolução cultural no interior da Paraíba. Vetor do crescimento cultural para os estudantes e para a comunidade, estudar no Ginásio até hoje é um privilégio, pois além das aulas previstas na grade curricular do ensino médio, há uma fonte de saber, a música. Ele quebrou todos os paradigmas que existia na Itaporanga da metade do século XX, mostrando passo a passo do futuro e que o saber era maior herança do cidadão. Os filhos de Itaporanga começaram a mudar os seus conceitos e os seus valores. O saber virou moda e a cidade começou a ouvir um som diferente, um som local, o som produzido por seus filhos.
Pois em 7 de setembro de 1965 padre Zé criou, no Colégio Diocesano, a Filarmônica Cônego Manoel Firmino, uma de suas mais importantes realizações. A banda que continua emocionando os itaporangueses com os seus dobrados afinados, tem mais de quatro décadas de existência, persistência, dificuldades e muitas notas musicais que durante este tempo formou a juventude local.
Muitos foram os que passaram pela banda do monsenhor. A banda foi a única instituição que conseguiu projetar itaporanguenses para uma carreira internacional, no caso o Dr. em trombone e professor da UFPB, Radegundis Feitosa, morto em julho passado num acidente automobilístico.
Portanto, uma liderança como a do Mosenhor José Sinfrônio não se apaga no tempo; ela foi construída com esforços, inteligência e o que o Padre plantou: EDUCAÇÃO. Educação é um bem imaterial valiosíssimo.
Comentários para este Post:

Evandro disse...
ATÉ QUE EM FIM UM PARLAMENTAR DE NOSSA CIDADE OLHOU PARA UMA DAS OBRAS MAIS IMPORTANTES DEIXADA PELO MONSENHOR SINFRÔNIO.PARABÉNS VEREADOR HERCULANO.
EVANDRO JUNIOR
10 de setembro de 2010 04:20

Daniel disse...
Há tempos o colégio Diocesano merecia uma obra dessas. Parabens Herculano pela louvável iniciativa!
Daniel Blunt

2 comentários:

Evandro disse...

ATÉ QUE EM FIM UM PARLAMENTAR DE NOSSA CIDADE OLHOU PARA UMA DAS OBRAS MAIS IMPORTANTES DEIXADA PELO MONSENHOR SINFRÔNIO.PARABÉNS VEREADOR HERCULANO.
EVANDRO JUNIOR

Daniel disse...

Há tempos o colégio Diocesano merecia uma obra dessas.
Parabens Herculano pela louvável iniciativa!

Daniel Blunt